As forças especiais mais letais do planeta.

U. S. Navy SEALs

SEAL é a sigla em inglês para as equipes de mar, terra e ar (SEa, Air and Land) são famosos por sua habilidade para trabalhar debaixo d’água e lidar com reconhecimento especial, contraterrorismo, resgate de reféns e guerra não-convencional.

Operação mais famosa: Uma equipe autorizada pelo presidente Barack Obama matou Osama bin Laden no seu complexo, no Paquistão. Três Navy SEALs também mataram três piratas somalis quando um capitão foi feito refém.

Armas: Esses caras têm acesso ao arsenal militar dos Estados Unidos inteiro, precisa dizer mais.

2. Grupo Alfa

O esquadrão antiterrorista da Rússia  com seus 700 soldados hardcore foi formado em 1974 e sobreviveu, apesar do colapso da União Soviética.

Operação famosa: Crise na escola Beslan com resgate de reféns, onde 1.200 reféns foram detidos por separatistas chechenos terminou com 31 terroristas mortos. Um bom resultado exceto pelos mais de 350 civis mortos.

Armas: desconhecidas, mas acredita-se que seja a vanguarda do equipamento russo – se é que existe tal coisa

3. Os Kaibiles

A destemida força contrarrevolucionária da Guatemala  são especialistas em guerra na selva e operações  contra insurgência. Fundada em 1975, seu lema é: “Se eu avançar, siga-me. Se eu parar, me impulsione a diante. Se eu recuar, mate me. ”

Operação famosa: Oito Kaibiles foram mortos e cinco feridos em uma emboscada no Congo, como parte de uma força de paz da ONU. Os soldados mortos faziam parte de uma operação mal feita para capturar o vice-comandante do Exército de Uganda líder da Resistência.

Armas: Poderíamos dizer, mas então teríamos que matá-lo.

4. Sayeret Matkal

As forças especiais de elite das forças de defesa israelenses são especialistas em armas de pequeno porte, artes marciais e de serviços de inteligência profunda atrás das linhas inimigas. Nestes dias eles estão ocupados com o contraterrorismo  e resgate de reféns.

Operação famosa: Mais conhecido por Operação Entebbe, uma missão de resgate para libertar reféns mantidos no voo 139 da Air France no Aeroporto de Entebbe em Uganda em 1976. Um soldado israelense, 45 soldados ugandenses, seis sequestradores e três reféns foram mortos na operação, que, pelo menos, conseguiu libertar 100 reféns.

Armas: Com um estoque de rifles de assalto M16AI, Uzies e pistolas 9mm P226 , a Sayeret Matkal é capaz  de trazer o inferno até seus inimigos.

5. Kopassus

Formada em 1952, o temido grupo de forças especiais do  Exército indonésio rapidamente estabeleceu uma má reputação, liderando campanhas do governo militar.

Operação famosa: Em 1981, um grupo extremista islâmico sequestrou o voo 206 da Garuda Air. Depois que a aeronave pousou, os commandos da Kopassus  executaram  uma operação em ritmo acelerado, matando três sequestradores e libertando os 50 passageiros.

Armas: Incluem submetralhadoras CZ-Scorpion , Daewoo K7, Uzi e espingarda Benelli M3T e uma semiautomática Browning HP.

6. Special Service Group (SSG)

Força de combate de elite do Paquistão trabalha seriamente em realizar guerra não-convencional, sabotagem, espionagem, batalha a curta distância e espionagem.

Operação famosa: Em 1994, sequestradores afegãos capturaram  um ônibus escolar lotado com 74 crianças e oito professores. Com as negociações levando a lugar nenhum, os comandos SSG usaram uma explosão como uma distração e, em seguida, mataram os três sequestradores

Armas: fuzis de assalto Steyr AUG e Heckler e Koch G3 ; carabinas Colt M4 , rifles semiautomáticos Dragunov SVD

7. Delta Force

A mundialmente famosa  força de operações especiais do exército dos EUA, também conhecida como o primeiro Destacamento Operacional de Forças Especiais Delta.

Operação famosa: Eles desempenharam papéis importantes na invasão do Iraque em 2003,alegadamente entrando Bagdá com antecedência para orientar ataques aéreos e sabotar linhas de comunicação dos iraquianos.

8. British SAS: A principal unidade de forças especiais do Exército britânico . Este grupo é o mais visceral  e desafiador que o exército britânico pode oferecer – menos de 10% dos candidatos conseguem terminar o curso.

Missões: Eles estão em casa nas montanhas, selvas, desertos e ambientes urbanos e são tops em fazer uma fortuna escrevendo livros que logo se transformam em best best-seller

Operações famosas: 1980. Acabar com a crise dos reféns na embaixada iraniana em Londres. 5 dos 6 bandidos são mortos (um cadáver foi encontrado com 76 tiros nele) e 19 reféns são salvos.

Armas: Os SAS escolhem suas ferramentas para ajustar-se ao seu trabalho. Equipamentos  como os rifles de assalto Heckler e Koch G36  ou o lançador de granadas MK-19  são alguns dos brinquedos utilizados em combate.

9. Eko Cobra

A unidade austríaca com 200 homens é a unidade especial contraterrorista da polícia federal austríaca. É uma unidade muito conhecida no exterior. são aparentemente altamente respeitados por suas habilidades de escalada.

Operação famosa: Os Cobras foram a unidade a terminar um sequestro e avião enquanto ele ainda estava no ar. Em 1996, quatro Cobras estavam a bordo de um Aeroflot Tupolev 154  escoltando prisioneiros deportados para Áustria. Um prisioneiro nigeriano escapou  ameaçado a tripulação com uma faca e exigiu ser levado para a Alemanha ou a África do Sul. Os Cobras neutralizaram o cara e o entregaram às autoridades no desembarque.

Armas: Equipado com equipamento, incluindo o fuzil de assalto Steyr e a pistola Glock 17 de 9mm. O rifle sniper escolhido pelos Eko Cobra é o Steyr SSG 69 (SD).

10. Special Air Service Regiment

O Special Air Service Regiment, ou simplesmente SASR, mais confundido pelas sigla SAS da força especial da qual se originou, é o Regimento das Forças Especiais do Exército da Austrália. Inicialmente era parte do 22 SAS do Reino Unido e, após a Guerra na Malásia, dividiu-se por causa do tamanho. Vem seguindo as tradições dos Comandos “Z” Special Forces da Segunda Guerra Mundial, mas toda sua base operacional vem da Força Especial Britânica. Seu lema é “Who Dares Wins”, que significa “Quem ousa vence”. A SASR conta com os dois melhores campos de treinamento do mundo e muitas vezes realiza ali exercícios conjuntos com a SAS do Reino Unido e Força Delta dos Estados Unidos.

Operação famosa: os soldados da SASR  Mark Donaldson e Ben Roberts-Smith receberam a Cruz Victoria para a Austrália por bravura graças aos seus atos  realizados enquanto serviam no Afeganistão.

Fonte